Páginas

Visualizações de página

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Hellfire Edguy Cover: BEM VINDOS AO FREAKSHOW

Hoje estou com a banda Hellfire Edguy Cover, melhor Edguy cover do Brasil. Para os que não conhecem essa poderosa banda e muito fiel ao som do Edguy eu convido vocês a lerem essa entrevista! Esses garotos estão sempre lutando e correndo atrás dos sonhos, muito admirável o som e a humildade deles!!





(Divulgação)





Gods Of Metal: Como surgiu a idéia de montar um Edguy cover?

Gustavo Cunha: A idéia surgiu após uma análise do cenário cover de São Paulo. Quando fundamos a banda já existiam outras cover de Edguy, algumas encerrando as atividades, outras iniciando, porém nenhuma oficializada. Juntamos essa análise com a vontade de tocar Power Metal e a Hellfire ganhou vida.

Thiago Menezes: Bem a banda foi formada inicialmente com uma formação completamente diferente e eu sempre fui muito fã de Edguy, mas não fazia parte da banda até então.  Então em 2009 eu trabalhava em uma livraria e conheci o Gustavo que descobriu que eu era Baixista na conversa que tivemos e um tempo depois me convidou pra entrar na banda e eu aceitei na hora.

GOM: Qual a atual formação da banda e como ela se juntou?

Gustavo Cunha: Hoje o time da Hellfire conta com:
Lead Vocals: Gustavo Cunha
Guitars and Back Vocals: Felipe Hensler
Guitars and Back Vocals: Felipe Santos “Free-Lipe”
Bass and Back Vocals: Thiago Menezes
Keyboards: Olioenai Guimarães “Oli”
Drums: Marcelo “Mamá”

Ainda no início do projeto o trio de cordas precisou deixar a banda, pois seus outros trabalhos exigiam dedicação integral. Com essa baixa eu e Mamá começamos as buscas para o trio que substituiria o inicial com a mesma competência.

Já tendo tocado anteriormente com Felipe Hensler, fiz o convite e ele aceitou logo de cara.

Com o Thiago foi mais ou menos a mesma coisa, já sabia que ele era baixista e o maior fã de Edguy que eu conheço, bastou mencionar o interesse e ele mesmo se prontificou.

Ainda faltava um segundo guitarrista, testamos alguns mas nenhum correspondeu as nossas expectativas, um dia o Felipe “Free” assistiu uma apresentação nossa com apenas uma guitarra e ainda nos indicou para que abríssemos o show do Scarecrow (Avantasia Cover Oficial), me senti obrigado em convidá-lo para ingressar no time e ele se entrosou muito bem com o outro Felipe.

O Oli foi nossa última aquisição e também a mais diferente. Ele já tocava em um Edguy Cover (Rocket Fire) e estava nos ajudando nas apresentações da banda. Com o fim de sua banda foi natural ele se envolver de uma vez por todas conosco.

(Divulgação)


GOM: As influências da banda giram mais em cima do Edguy ou existem mais bandas envolvidas?

Gustavo Cunha: As influências são muito variadas e individuais, eu mesmo nunca tive o Edguy como influência até ingressar na banda. Hoje admiro muito o trabalho do Tobias como compositor, principalmente falando em Avantasia. Minhas principais influências de voz são: Leandro Caçoilo, Ben Sotto, Jorn Lande, Nando Fernandes, Andi Deris, Michael Jackson, Freddie Mercury entre outros.

Thiago Menezes: Minhas influencias musicais são as mais ecléticas possíveis, mas sempre fui muito fã de Hard Rock e Heavy Metal em geral, e minhas influências no Baixo são Steve Harris, Tobias “Eggi” Exxel, Gene Simmons, Billy Sheehan, John Alderete, Duff Mckagan, Nikki Sixx, John Myung dentre muitos outros.

(Divulgação)


GOM: Considerado o melhor cover de Edguy em atividade, como a banda vê o retorno de fãs que assim como eu que curtem o Edguy?

Gustavo Cunha: Agradeço a você e a todos que nos consideram o melhor Edguy Cover em atividade. É para isso que tocamos, para termos fidelidade a banda original no âmbito sonoro. Até hoje o retorno tem sido muito bom, sempre que fazemos nossos shows acabamos ganhando novos amigos e seguidores pra banda, e tentamos retribuir esse carinho com a melhor apresentação possível.

Thiago Menezes: Nossa, sério? Puxa muito obrigado, me sinto honrado em saber que estamos fazendo certo então nessa missão de tentar levar o melhor Edguy possível ao público que comparece aos nossos shows. Pra mim é uma grande honra ver que na verdade esses fãs nunca se foram, eles sempre estão por ai quando o assunto é Metal, se divertindo e curtindo o que há de melhor em questão musical, na verdade esse é a essência do Metal, ele pode até se dispersar, mas nunca morrerá.


GOM: Quais são os planos futuros da banda?

Gustavo Cunha: Estamos buscando a oficialização da banda como Edguy cover, queremos o reconhecimento do nosso trabalho pelo próprio Edguy. Queremos continuar a fazer nossos shows enquanto a banda for capaz de subir no palco e tiver energia para contagiar o público.

Thiago Menezes: Creio que o Gustavo já falou quase tudo, mas queremos também tocar em lugares e pra públicos que nunca tocamos e assim levar o melhor dessa festa que é o Edguy pra quem é fã e pra quem ainda não conhece a banda tão bem assim mas que podemos garantir que vale muito a pena.


(Divulgação)


GOM: No Brasil eu vejo que a cada mês que passa a cena do metal está crescendo, seja ele underground ou mainstreaming, cover ou não. Como a banda enxerga esse crescimento em relação ao som que fazem?

Gustavo Cunha: Assim como em qualquer meio o Metal segue certo modismo. Atualmente o Power Metal voltou a ser valorizado pelas casas de show. Embora as bandas do estilo continuem mudando gradativamente seu som, muitos vão apenas para assistir os clássicos já consagrados de cada banda.

Thiago Menezes: Na verdade é bom pra todos, não só pras bandas cover que sim saem beneficiadas, mas principalmente pra todas essas bandas que fazem som próprio no Brasil acreditando no metal e no som que fazem e isso com extrema qualidade sem deixar desejar a gringo nenhum, acho que o público pode se unir um pouco mais e também começar a apoiar de verdade todas as bandas que só estão ai hoje em dia por uma única e simples razão: Amor ao que fazem e respeito ao público que os apóia ou não mas que leva o nome METAL BRASILEIRO em diante.


(Divulgação)

Mámá: Qualquer banda progressista, seja ela cover ou não, possui alguns objetivos. Como citado acima nosso primeiro objetivo é atingir a oficialização. Com isso a chance de maiores públicos seguidores da banda aumenta e o maior encaixe da banda no mercado musical apresentará evolução significativa, sem contar que um dos ideais da banda é a contribuição efetiva para o público metal. Acreditamos que o progresso da cena metal terá nossa contribuição com a busca da sonoridade perfeita.


GOM: Existe algum preconceito dos fãs de metal sobre tocar apenas cover de uma banda?

Gustavo Cunha: Nunca passamos por isso. Eu pelo menos acredito que com apenas um cover você pode desenvolver melhor o trabalho e ter mais fidelidade a banda original.

Thiago Menezes: Olha confesso que nunca sofri e nem presenciei preconceito nenhum por parte de outras bandas de som próprio ou do público por fazer cover de uma banda só, o que é bastante comum é a galera talvez não conhecer o som da banda original tão bem e ai falar tipo “mas eu nem conheço essa banda original, não vou assistir o cover”, mas basta dar uma chance ao som que talvez a pessoa passe a gostar ou não (Tá eu tenho preconceito contra quem tem preconceito sem ouvir o som).


(Divulgação)

GOM: Os integrantes possuem outros projetos além da Hellfire?

Thiago Menezes: Na Realidade eu tenho um projeto em andamento de som próprio em português que não tem nada haver com metal, mas eu também tenho alguns projetos com o próprio pessoal do Hellfire, pra fazer um som próprio em Inglês (Power Metal) e algumas bandas cover de Hard Rock porque ninguém é de ferro (risos).

Mámá: Eu possuo alguns projetos na linha metal core ainda em definição.


(Divulgação)

GOM: A banda possui algum tipo de mídia sociais (Facebook, Orkut, Twitter, Reverbnation entre outras) para que a pessoas não conhecem o trabalho de vocês, possam conhecer?

Gustavo Cunha: Possuímos nossa página no facebook onde todos podem acompanhar nossas atualizações. Atualmente divulgamos nossos vídeos na minha página pessoal do youtube, em conjunto com meus vídeos cantando solo.


GOM: Alguma mensagem aos fãs e as outras pessoas que não conhecem a banda?

Gustavo Cunha: Aos que já acompanham a banda, muito obrigado pelo apoio e nos vemos em breve. Aos que ainda não conhecem, apareçam em nossos próximos shows que prometemos fazer o melhor para vocês.

Thiago Menezes: Muito Obrigado mesmo, tem uma galera que sempre está nos nossos shows e geralmente quem nos assiste já nos elogiou bastante, então Obrigado a vocês que nos assistiram e se divertiram conosco. A Vocês fãs do Edguy que nos dão total apoio pra continuar em frente, ao SUB (Sem vocês não seriamos nada) e pra finalizar a vocês do GOM, e já aproveito pra convidar a todos vocês que ainda não nos viram, compareçam em nossos shows e encham a paciência da casa de shows que vocês freqüentam pra que nos chamem pra tocar, com certeza todos vocês serão todos muito BEM VINDOS AO FREAKSHOW.

Um comentário:

David Gurgel disse...

Muito boa a entrevista